Rock Gaúcho

Quando as pessoas falam de um modo geral em rock gaúcho, acho que (quase) todo mundo acaba pensando em Nenhum de Nós e Engenheiros do Hawaii, certo?

O fato é que tem tantas, tantas, mas tantas bandas que eu poderia ficar falando o ano inteiro sobre elas, ahuehauehaue. Pode-se dizer que estas bandas tiveram uma participação especial bem grande na minha vida, desde a infância (quando, obviamente, acabava ouvindo o que a minha irmã ouvia) e depois na adolescência, quando outras bandas se tornaram mais populares e tive a oportunidade de ir a shows delas. Fica difícil falar de todo mundo então vou deixar um vídeo de cada e algumas sugestões para quem quiser conhecer mais (e de quebra mato um pouco as saudades auditivas da província). E É uma doidera, tem banda para todos os gostos. E não, não me perguntem sobre Fresno. Prefiro alegar ignorância sobre o assunto.

Cidadão Quem: é uma banda que eu adoro e tem músicas lindas (especialmente as letras). Tem várias músicas bacanas, algumas conhecidas, como Pinhal, Carona, Dia Especial e Um Dia (e a Ao Fim de Tudo, que dispensa comentários). Mas atualmente é essa que tem derretido meu coraçãozinho mole.

Acústicos e Valvulados: ouvia demaaaaaaais na época no ensino médio. Acho que uma das primeiras músicas deles que ficou conhecida foi O nome dessa rua. E tantas músicas fizeram sucesso naquela época que eu nem sei qual por. Até a hora de parar, Fim da tarde com você, Remédio, O Dia D é Hoje, Milésima Canção de Amor. Eu gostava muito dessa aí de baixo.

Tequila Baby: a primeira música que eu ouvi do Tequila foi também a primeira deles que fez sucesso, Sexo, Algemas e Cinta-liga. Eu tinha uns 13 anos, mas a minha mãe não se importava muito com o que eu estava ouvindo não. O querido Tequila tem várias músicas bacanas como Balada Sangrenta, Brigadiana, Sangue, Ouro e Pólvora, Chovendo Corações pela CidadeVelhas Fotos…Mas na época do lançamento do “Punk Rock Até os Ossos” só dava essa:

Rosa Tattooada: pensa numa banda louca. Pois é. Conheci o Rosa ouvindo O Inferno vai ter que esperar e Tardes de Outono. Em 2001 lançaram o disco ˜Carburador˜, que foi o que eu mais ouvi. É dele as músicas Diamante Interestelar e Poção (assim como a música aí de baixo).

Nenhum de Nós: depois de Vou deixar que você se vá, Camila, Camila, O Astronauta de Mármore, Você vai lembrar de mim e Paz e Amor, quem fez sucesso lá por 2002 era essa aí:

Engenheiros do Hawaii: dispensa apresentações. Infinita Highway, Sopa de Letrinhas, O Papa é Pop, Piano Bar, Refrão de Um Bolero, A Revolta dos Dândis… Mas vou deixar essa que me marcou bastante. Eu tinha uns 13 anos e tocava direto no rádio

Nota: ainda não falei de Maria do Relento, Bidê ou Balde, Cachorro Grande, Bandalheira, do Alemão Ronaldo, do Cascavelletes, do TNT, dos Replicantes, do Vander Vildner, dos Garotos da Rua, do DeFalla… acho que vou ter que fazer outro post. 😛

É isso aí, espero que gostem. 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s